Blog

 
51 Flares Facebook 51 Google+ 0 Twitter 0 51 Flares ×

Pequenos, discretos, silenciosos e tranquilos.
É dessa forma que vejo os escorpiões.

Escorpiões - Rodrigo Tinoco

Nas minhas andanças pelo Brasil, pude registrar algumas espécies bem legais. Hoje vou falar de um grupo de animais que causa quase tanto medo quanto as serpentes. Os escorpiões são popularmente classificados por suas cores. Claro que é apenas uma classificação popular. E foi exatamente por isso que vamos utilizar dessa nomenclatura popular para falar um pouquinho desses bichos para vocês.
Lembrando que esse texto não tem intuito de auxiliar na identificação científica das espécies.

Escorpiões negros

Escorpião

Segundo auxílio da ajuda de alguns amigos, o escorpião acima é um Brotheas sp.  ou seja, em caso de acidente não causará problemas mais graves. Ao contrário do escorpião abaixo, que foi identificado sendo provavelmente um Tityus obscurus, registrado no município de Juruti – PA.

Escorpião

Durante as coletas de herpeto essa era uma espécie facilmente encontrada nos troncos das arvores. Em nenhum momento a espécie demostrou agressividade. Mas todo cuidado é pouco para manusear a espécie.
No caso realizei as fotos em campo e só consegui fazer o registro da forma que gostaria com o 3 ou 4 individuo. Em breve vou iniciar um série sobre como fiz a foto – lá vou contar mais sobre essa fotografia.

Escorpiões amarelo

Escorpião

No sudeste o que mais registro são os escorpiões amarelos – Tityus serrulatus. Esse, assim como seu ‘primo’ Tityus cf. obscurus, também é de importância médica.

Na divisa do Mato Grosso com Goiás tive a oportunidade de registrar outras espécies de escorpião amarelo. Dessa vez não consegui obter muitas informações sobre qual seria a espécie. Me passaram que poderia ser Bothriurus sp. ou um Brazilobothriurus sp. Seja lá qual for, não é de grande importância médica.

Escorpião

Escorpiões marrom

Escorpião

Ainda na região do Alto Araguaia, registrei uma espécie de Ananteris sp. Sobre essa espécie, a informação que tive é que sua picada é similar a de uma formiga, e em geral não chega a causar nenhuma complicação. De toda forma eu que não quero experimentar.

Até hoje nunca tive a oportunidade de fotografar escorpiões marrons de importância médica. Mas existem!!!!

E lembre-se, em caso de acidente, se possível leve consigo o animal que o ‘picou’ . Isso ajudará na identificação do mesmo (apesar de imaginar que médicos não sabem diferenciar as espécies). É isso amigos da herpeto, fiquem muito espertos na hora de conferir e limpar os pitfalls. Os perigos pode estar em qualquer lugar.

Todos aqui sabem que invertebrados não é minha especialidade, logo, ainda que tenha pesquisado sobre o tema, os textos podem conter erros. Caso você veja algo que acredite que possa ser melhorado, nos mande um e-mail que vamos analisar.
Atenciosamente,
Rodrigo Tinoco
51 Flares Facebook 51 Google+ 0 Twitter 0 51 Flares ×

Rodrigo Tinoco

Formado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, o biólogo mineiro dedica-se a aplicação de tecnologias digitais e ao estudo dos répteis e anfíbios brasileiros.

Comentários

O que achou da postagem?