Finalmente foi publicada o Decreto 51.797 de 8 de setembro de 2014, que declara as Especies da Fauna Silvestre Ameaçadas de Extinção no Estado do Rio Grande do Sul. Nós do Herpeto.org e do Instituto Boitatá gostaríamos de parabenizar a todos os envolvidos na organização, avaliação e divulgação desse longo e árduo trabalho. Além disso gostaríamos

leia mais

Este é o curto texto inaugural de uma coluna para a qual foi convidado para escrever aqui no herpeto.org . Primeiramente gostaria de me apresentar, sou Diogo B. Provete, aluno do 4o ano de doutorado em Ecologia & Evolução na UFG. Tive uma boa experiência com campo durante o mestrado, mas resolvi que deveria me

leia mais

Beelzebufo, o sapinho fofinho que adorava comer filhotinhos de dinos, esse bichinho lindo viveu durante o cretáceo em Madagascar. Foi descoberto em 1993, pesava em média 4,5 kg e media cerca de 40cm. Seus restos foram achados em Madagascar, na África, por pesquisadores da Stony Brook University, de Nova York. Muito provavelmente foi o maior

leia mais

Em breve será oficialmente lançado o livro “Serpentes Peçonhentas e Acidentes Ofídicos no Brasil”, por Paulo Sérgio Bernarde.   O livro conta com mais de 330 fotografias coloridas e é direcionado para estudantes e profissionais de Ciências Biológicas, Ecologia, Medicina, Enfermagem, Saúde Coletiva, Medicina Veterinária, Biomedicina, Farmácia-Bioquímica, Engenharia Florestal, Engenharia Agronômica, Zootecnia e também para aqueles que

leia mais

Caros leitores do herpeto.org, chegou a hora de conhecermos um novo grupo de lagartos, os “Calangos Lisos”(mais conhecidos na bibliografia internacional como mabuyid skinks). Especificamente, apresento-lhes um dos skinks neotropicais mais comuns da Amazônia, o Copeoglossum nigropuctatum (Spix, 1825). Apresentando ampla distribuição na América do Sul, esta espécie habita não só a floresta amazônica, ocorrendo

leia mais

A página do Herpeto ganha olhos alaranjados nessa nova série de publicações da coluna “A fantástica herpetofauna nacional”! Com beleza incontestável, as pererecas esverdeadas com olhos alaranjados ou avermelhados do gênero Aplastodiscus darão as caras por aqui! Para introduzir, Aplastodiscus é um gênero monofilético cujas espécies (membros da família Hylidae), se distribuem em três clados:

leia mais

Dando continuidade à série: Sítios e fazendas, seus sapos cobras e lagartos hoje vamos falar um pouco sobre uma das espécies mais barulhentas de todo o brejo, conhecida como sapo-martelo, rã-ferreira, perereca-ferreira, entre outros diversos apelidos (sempre barulhentos). No universo científico ela é chamada de Hypsiboas faber. Foto: Bárbara Vitorino Essa espécie de perereca possui um potente canto, que muito se assemelha ao

leia mais

Dando continuidade à série: Sítios e fazendas, seus sapos cobras e lagartos hoje vamos falar um pouco sobre uma das espécies mais comuns de pererecas. Dendropsophus minutus (Peters, 1872) é conhecida popularmente como perereca de ampulheta. Ganhou esse nome devido a um desenho no dorso que lembra uma ampulheta. Essa espécie é do tamanho de um moeda de 50 centavos

leia mais

Se você tem mais de 20 anos, com certeza lembra do Chocolate Surpresa, da Nestlé, não é verdade? Pois é. O responsável pelas fotos de natureza era Luiz Claudio Marigo, que morreu ontem (03 de junho de 2014) vítima de infarto. Morreu após passar uma hora em frente a um instituto referenciado de cardiologia, que, embora estivesse

leia mais