Pseudis paradoxa

Nome Científico: Pseudis paradoxa (Linnaeus, 1758)
Nome popular:
popular
Classe:  Amphibia | Ordem: Anura | Família: família
Nomenclatura antiga:

  • +Espécies similares / Grupo

    Não há conhecimento sobre espécies similares

  •  

Descrição da espécie:

Possui superfície dorsal verde e superfície ventral esbranquiçada com manchas marrons ( com 3-4 linhas marrons que vão até as coxas). A cabeça é pequena em comparação com o corpo. O focinho é curto e redondo. Olhos em uma posição dorsolateral. Superfícies dorsal e ventral lisa. O tubérculo metatarsal externo é ausente e o interno está localizado em uma posição de destaque lateral.

Hábitos e Habitats:

A espécie tem hábitos  aquáticos e é normalmente encontrada em áreas abertas pantanosas,  com vegetação flutuante, em lagoas permanentes e temporárias  Se alimenta de insetos e sapos pequenos.

Reprodução:

O acasalamento parece estar relacionado às chuvas repentinas ou outras flutuações sazonais. Os ovos consistem em massas de ovos esverdeados espumantes, definidos ao longo da costa entre plantas aquáticas. Os girinos recém-nascidos retém uma cor esverdeada nos seus ventres durante vários dias, e em poças temporárias, se desenvolvem rapidamente.

Vocalização:

Machos vocalizam flutuando na superfície, escondido entre a vegetação emergente. O canto de chamada é forte, que consiste numa sequência de 8-11 grupos de impulsos.

 Indisponível | Enviada por: Autor

Em breve

Informações sobre os girinos:

Em breve

Mapa de Registro:

Em breve

Galeria de Imagens / Variação da espécie:

Em breve

  • +Referências Bibliográficas

    Bosch, J., De la Riva, I., and  Márquez, R. (1996). ”The calling behavior of Lysapsus limellus and Pseudis paradoxa (Amphibia:Anura:Pseudidae).” Folia Zoologica, 45(1), 49-55.

    Cei, J. M. (1980). ”Amphibians of Argentina.” Monitore Zoologica Italiano, New Series Monografia, Firenze, 2, 1-609.

    Dixon, J. R., Mercolli, C. and Yanosky, A. A. (1995). ”Some aspects of the ecology of Pseudis paradoxa form Northeastern Argentina.” Herpetological Review, 26(4), 183-185.

    Emerson, S. B. (1988). ”The giant tadpole of Pseudis paradoxa.” Biological Journal of the Linnean Society, 34(2), 93-104.

    Lescure, J. and Marty, C. (2000). Atlas Des Amphibiens De Guyane. Muséum National D’Histoire Naturelle, Paris.

  •