Haddadus binotatus

Nome Científico: Haddadus binotatus (Spix, 1824)
Nome popular:
Sapo do folhiço
Classe:  Amphibia | Ordem: Anura | Família: Craugastoridae
Nomenclatura antiga: Eleutherodactylus binotatus (Spix, 1824)

  • +Espécies similares / Grupo

    Não há conhecimento sobre espécies similares

  •  

Descrição da espécie:

É uma espécie estritamente florestal de médio a grande porte (45 a 65 mm de CRC).
Anteriormente na família Brachycephalidae, gênero Eleutherodactylus, a espécie foi alocada em um novo gênero e família em razão de apresentar o primeiro dedo da mão maior do que o segundo, característica compartilhada com as demais espécies da família Craugastoridae. Freqüentemente, possui um par de pequenos pontos negros no meio do dorso, que tem coloração bege, cinza ou parda.

Pode haver mais de uma espécie sendo tratada sob este nome.

Hábitos e Habitats:

Apresenta  distribuição ampla na Mata Atlântica, desde o sul do estado da Bahia até o Rio Grande do Sul.

Reprodução:

A reprodução é terrestre, associada à serapilheira em florestas maduras ou secundárias. Seus ovos, de tamanho grande, são depositados em meio às folhas ou sob troncos caídos e o desenvolvimento é direto.

Vocalização:

 Disponível | Enviada por: Guilherme dos Santos de Lucca

Informações sobre os girinos:

Em breve

Mapa de Registro:

Em breve

Galeria de Imagens / Variação da espécie:

Em breve

  • +Referências Bibliográficas

    CONDEZ, T.H, SAWAYA, R.J. & DIXO, M. 2009. Herpetofauna of the Atlantic Forest remnants of Tapiraí and Piedade region, São Paulo state, southeastern Brazil. Biota Neotrop. 9(1): http://www.biotaneotropica.org.br/v9n1/en/abstract?inventory+bn01809012009

    Ribeiro, R. S.; Egito, G. T. B. T.; Haddad, C. F. B. Chave de identificação: anfíbios anuros da vertente de Jundiaí da Serra do Japi, Estado de São Paulo– Biota Neotropica, v5 (n2)

  •