Blog

 
451 Flares Facebook 450 Google+ 1 Twitter 0 451 Flares ×

Na postagem deste mês, apresento aos leitores do herpeto.org outro lagarto muito comum no Brasil, a Ameiva ameiva (Figura 1), uma espécie que apresenta extensa distribuição geográfica, ocorrendo desde a Costa Rica até a Argentina (Harvey et al., 2012). Este lagarto pode ser encontrado no Brasil em uma ampla variedade de habitats, tais como Caatinga (Vitt, 1982), Cerrado (Colli, 1991), Floresta Amazônica (Avila-Pires, 1995), Restinga (Zaluar et al., 2000) e inclusive é bem sucedido em áreas antropogênicas (Sartorius et al., 1999).

Ameiva AmeivaFigura 1. Aspecto geral de uma Ameiva ameiva.

Ameiva ameiva pode alcançar cerca de 60 cm de comprimento total, representando uma espécie de médio a grande porte (Avila-Pires, 1995). Seu período de atividade diário concentra-se no fim da manhã e no início da tarde, que coincide com as horas mais quentes do dia (Vitt & Colli, 1994). Sua dieta inclui uma grande variedade de tipos de presa, sendo dominada por artrópodes (e.g. gafanhotos, baratas e besouros), mas também inclui vertebrados, como anfíbios (Silva et al., 2013; Sales et al., 2011), lagartos (Zaluar et al., 2000; Vitt, 2000) e mamíferos (Moraes & Santos, 2012). Esta espécie é ovípara, com ninhadas que variam de 1 a 11 ovos. Seu período reprodutivo varia ao longo de sua distribuição sendo contínuo ao longo do ano na Caatinga (Vitt, 1982), por exemplo, e sazonal em áreas de Cerrado (Colli, 1991).

2 ameivasFigura 2. Policromatismo em Ameiva ameiva.

Apesar de sua ampla variação cromática e suas diferentes estratégias ecológicas ao longo de sua distribuição, Ameiva ameiva continua sendo considerada uma única espécie por muitos herpetólogos (Ugueto & Harvey, 2011). Contudo, a existência de populações isoladas com nítidas divergências morfológicas reforça a necessidade de mais revisões taxonômicas (Harvey et al., 2012). Portanto, simbora calangar!!!

  • +Referências Bibliográficas

    Ávila-pires, T. C. S., 1995. Lizards of Brazilian Amazonia (Reptilia: Squamata). Zoologische Verhandenlingen, 299:1-706.

    Colli, G. R. 1991. Reproductive ecology of Ameiva ameiva (Sauria:Teidae) in the Cerrado of Central Brazil. Copeia, 1991:1002-1012.

    Harvey, M. B.; Ugueto, G. N. & Gutberlet Jr, R. L. 2012. Review of teiid morphology with a revised taxonomy and phylogeny of the Teiidae (Lepidosauria: Squamata). Zootaxa 3459: 1-156.

    Moraes, B. L. C. & Santos , E. M. 2012. Morcego (Phyllostomidae) na alimentação do lagarto Ameiva ameiva (Sauria, Teiidae) no Parque Estadual Dois Irmãos, Recife/PE. Revista Nordestina de Zoologia, 6: 63-67.

    Sales, R. F. D.; Ribeiro, L. B.; Jorge, J. S. & Freire, E. M. X. 2011. Habitat use, daily activity periods, and thermal ecology of Ameiva ameiva (Squamata: Teiidae) in a Caatinga area of northeastern Brazil. Phyllomedusa, 10: 165-176.

    Sartorius, S. S.; Vitt, L. J. & Colli G. R. 1999. Use of naturally and anthropogenically disturber habitats in Amazonian rainforest by the teiid lizard Ameiva ameiva. Biological Conservation, 90: 91-101.

    Silva, E. A. P.; Santos, T. D.; Leite, G. N. & Ribeiro, L. B. 2013. Tropidurus hispidus (Squamata: Tropiduridae) and Leptodactylus cf. fuscus (Anura: Leptodactylidae) as prey of the teiid lizards Salvator merianae and Ameiva ameiva. Herpetology Notes, 6: 51-53.

    Ugueto, G. N. & Harvey, M. B. Revision of Ameiva ameiva Linnaeus (Squamata: Teiidae) in Venezuela: recognition of four species and status of introduced populations in southern Florida, USA. Herpetological Monographs, 25:113-170.

    Vitt, L. J. 1982. Reproductive tactics of Ameiva ameiva (Lacertilia: Teiidae) in a seasonally fluctuating tropical habitat.
    Canadian Journal of Zoology, 60: 3113-3120.

    Vitt, L. J. 2000. Ecological consequences of body size in neonatal and small-bodied lizards in the neotropics. Herpetological Monographs, 14: 388-400.

    Vitt, L. J. & Colli, G. R. 1994. Geographical ecology of a neotropical lizard: Ameiva ameiva (Teidae) in Brazil. Canadian Journal of Zoology, 72: 1986-2008.

    Zaluar, H. L. & Rocha, C. F. D. Ecology of the wide-foraging lizard Ameiva ameiva (Teiidae) in a sand dune habitat of Southeast Brazil: Ontogenetic, sexual and seasonal trends in food habits, activity, thermal biology and microhabitat use. Ciência & Cultura, 52: 101:107.

451 Flares Facebook 450 Google+ 1 Twitter 0 451 Flares ×

Daniel Passos

Graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e mestre e doutorando em Ecologia e Evolução pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Comentários

4 Comentários

  1. Fred Lima

    Show, Daniel Passos!
    Sempre é bom conhecer um pouco mais sobre essas criaturas lindas que nos cercam !!!
    E “simbora calangar”!

    Responder
  2. Ricc Silva

    Muito bacana, no quintal da casa de minha noiva tem um grupo (3/4 indivíduos) e mesmo sendo do mesmo ambiente da pra ver claramente a diferença das cores. Eu sempre achei que se tratava de dimorfismos.

    Responder
    • Daniel Passos

      Então Ricc,

      Salientando que o policromatismo mais marcante é o interpopulacional, embora variações ontogenéticas e sexuais também sejam aparentes.

      Abraço

      Responder

O que achou da postagem?